BLOG DO ENG. ARMANDO CAVERO MIRANDA -BRASIL


MACHUPICHU MARAVILHA DO MUNDO

"Two things are infinite: the universe and human stupidity; and I'm not sure about the the universe." ALBERT EINSTEIN - “SE SEUS PROJETOS FOREM PARA UM ANO,SEMEIE O GRÂO.SE FOREM PARA DEZ ANOS,PLANTE UMA ÁRVORE.SE FOREM PARA CEM ANOS,EDUQUE O POVO.” "MATH IS POWER TO CHANGE THE WORLD AND THE KEY TO THE FUTURE" 'OBRIGADO DEUS PELA VIDA,PELA MINHA FAMILIA,PELO TRABALHO,PELO PÃO DE CADA DIA,PROTEGENOS E GUARDANOS DE TODO MAL"

domingo, 28 de outubro de 2012

Brasil vence Olimpíada Iberoamericana de Física 2012

Fotografía 623
17ª edição do evento aconteceu em Granada, na Espanha

Com duas medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze, o Brasil conquistou mais uma vez a primeira posição na Olimpíada Iberoamericana de Física.

A 17ª edição do evento aconteceu em Granada, na Espanha, entre 17 e 22 de setembro. “O Brasil participa desde 2000 e esta é a sexta vez que temos o primeiro lugar”, diz Euclydes Marega Jr., coordenador da Olimpíada Brasileira de Física e pesquisador do Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo. Além das seis vitórias, o Brasil terminou em segundo lugar outras quatro vezes, o que mostra o bom desempenho dos alunos brasileiros.

Na atual edição, as láureas couberam a Ilo Pereira Sá Emerenciano (ouro), Victor Matheo de Sousa Fernanders (ouro), Luciano Drozda Dantas Martins (prata) e Liara Guinsberg (bronze). Os três meninos atualmente cursam o terceiro ano do Ensino Médio; Liara está no segundo ano. A delegação brasileira foi liderada por Carlito Lariucci, da Universidade Federal de Goiás.

Três estados brasileiros estiveram representados: Victor e Luciano são de Fortaleza, no Ceará, Ilo é de Recife, em Pernambuco, e Liara é de São Paulo, capital.

Além do bom desempenho, Marega Jr. destaca o importante aumento da presença feminina – com sucesso – em eventos olímpicos de física. “Neste ano, além da Liara, que conquistou o bronze na Iberoamericana, tivemos na IPHO [Olimpíada Internacional de Física] a Lara [Timbó Araújo], de Fortaleza, que foi a primeira garota a ganhar medalha pelo Brasil na IPHO.”

Os resultados sedimentam duas crescentes conquistas no ensino de física: o aumento da presença do sexo feminino e o alto nível de competitividade dos alunos brasileiros com relação aos do exterior.

E a Olimpíada Iberoamericana de Física tende a crescer em importância e representatividade nos próximos anos. “Neste ano foi discutida a participação dos países da África de língua portuguesa e existe a possibilidade de eles partiparem em 2014”, diz Marega Jr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário